sexta-feira, 3 de julho de 2009

Eu não ronco


É mentira. Eu não ronco.

Depois dos amigos mais chegados (e sacanas), ex-namorados e alguns familiares afirmarem que eu ronco, resolvi ir a um otorrinolaringologista. No consultório, o médico perguntou qual era o meu problema.

-Eu acho que ronco. É o que me dizem.

-Com qual intensidade?

-Como eu vou saber? Estou dormindo! É tudo baseado no que dizem.

Então fiz alguns exames, enfiaram-me tubos do nariz até a garganta. Achei até que teria que buscar uma clínica do sono. Encontrar um otorrinolaringologista especializado nisso e que atendesse pelo plano de saúde já foi difícil. Como aparentemente estava tudo bem, o médico me explicou o que pode levar uma pessoa a roncar: sobrepeso (mas com 10 kg a menos, meu amigo Gu afirmava que eu ainda roncava), adenóide e desvio de septo (obstrução das vias nasais) e relaxamento dos músculos da garganta.

De acordo com o Núcleo de ORL (Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço) de São Paulo, 25% das pessoas roncam habitualmente e 45% ocasionalmente. Ou seja, raramente encontraremos alguém que não ronca. Mas, se um homem roncando já é horrível, uma mulher é muito mais constrangedor. Conheci uma que roncava mais que um homem gordo e apavorei. Comecei a ficar com vergonha da possibilidade do meu ronco ser como o dela. E como durmo em 5 min, esperar que o outro adormecesse para roncar em paz seria impossível. O ideal seria expulsar o indivíduo do quarto antes de adormecer.

De acordo com o resultado dos exames médicos, tenho um pequeno desvio de septo numa das narinas, mas nada que venha a causar um ronco exagerado. A possibilidade mais óbvia seria o relaxamento dos músculos da garganta. Então, o médico me encaminhou para exercícios vocais com um fonaudiólogo (que o plano de sáude não cobre).

Com tanta coisa para fazer, acabei deixando para segundo plano. Mas, hoje, nesta noite, resolvi fazer um pequeno teste. Gravei minha primeira hora de sono. Pois me parece que as pessoas começam a roncar no início do sono. Então, posicionei gravador e despertador para desligarem exatamente uma hora depois que eu dormisse.

Hoje cedo fui ouvir a gravação, morrendo de medo de ouvir alguma voz estranha e soturna no meio dos ruídos chamando meu nome... A minha surpresa (mais feliz) é que o silêncio foi total. Pontuada apenas com o despertador tocando no final.

Então, ao menos na primeira hora de sono, é mentira do povo. Eu não ronco e isso é uma conspiração.

:)

2 comentários:

André Hebert disse...

Bem tirando a parte macabra de ouvir alguem lhe chamando na gravação muito massa este post, rs.. eu ronco eu sei que ronco e quando estou bebum ronco com força, mulheres roncam tambem, mas se eu pegar no sono antes nem ligo rs...
por isto meninas, ronquem a vontade e sejam felizes rs...


beijos a todos,

Calefi disse...

Mas é logico que você ronca!
Isso é fato!